Organização Pós-Luto

 

Quem de nós já não passou pela dor da perda de uma pessoa próxima e querida? E essa dor aumenta ainda mais no período do pós-luto, que é o momento de organizar os pertences daquele que nos deixou. Separar, organizar, guardar objetos que acabam por trazer à memória, lembranças do finado ente querido. Adentrar na residência, abrir as gavetas e armários, remexer nas coisas.

      E isso não é nada fácil, cada objeto tem um significado, um valor emocional, mas ao mesmo tempo, não dá para viver tomado por coisas para as quais não se tem espaço e muitas que trazem lembranças tristes. Não se deve guardar nada por remorso, preso pela ideia de que poderá ferir a pessoa que morreu. E na verdade é aí que as pessoas travam e não conseguem ir adiante. Esperam dias ou meses e outras até anos para tomarem a iniciativa de executar esta missão.

E aquela tarefa que parece impossível para uns, para outros acabou se tornando um serviço, que nos dias de hoje é executado pelas profissionais de organização, especializadas em organização pós-luto. Elas fazem o levantamento dos objetos, roupas, fotos, documentos, inventário, processo de avaliação dos itens, separando os que serão mantidos e os que serão doados ou vendidos, os que serão entregues aos familiares como forma de lembrança. Podem embalá-los e etiqueta-los com o nome ou local de destino. Também tomam as devidas providências de venda dos itens, caso necessário e solicitado pelo contratante.

Podem auxiliar na preparação da casa, reorganização dos espaços, fazer mudanças de modo confortável e agradável mantendo a ordem com novos ares, podendo ainda contratar profissionais para executarem possíveis reparos ou reformas, limpeza do espaço, antes de entregar o imóvel onde residia o falecido.

Sem dúvida nenhuma, um trabalho extraordinário, pois a ideia é proporcionar aos enlutados certo alívio, não deixando a eles tal incumbência, permitindo assim que possam viver esse momento de dor, com o menor sofrimento possível.

Redator: Morgana Portella

 

Anúncios

Whatsapp Business – Mudar ou não para esta versão?

 

Creio ser uma missão impossível encontrar alguém que não conheça ou utilize atualmente esse aplicativo de mensagens eletrônicas chamado whatsapp. E convenhamos que ele veio para facilitar a vida da gente, não é mesmo? Hoje na maioria das vezes não fazemos mais chamadas telefônicas, pois é muito mais prático tratar quase tudo por meio dele.

E no início deste ano, para ficar melhor ainda, principalmente para nós empreendedores na área da organização, foi lançada a versão business do aplicativo, para as empresas. Ele está disponível, por enquanto, somente para Android e tem como símbolo um ”B”, que é para diferenciá-lo do convencional. Para poder fazer uso do serviço, basta preencher um cadastro detalhando nome da empresa, endereço e telefone, bem fácil né?

Ele tem recursos que podem ajudar bastante o relacionamento com nossos atuais e futuros clientes. E esses recursos podem vir a influenciar positivamente a organização e a separação desses contatos, potencializando nosso negócio.

Ele também permite criarmos campanhas e planos de ações em vendas, predominando a ideia do marketing permissivo, pois seu objetivo é ouvir o que a nossa empresa tem para contar.  O grande objetivo é usá-lo nas operações de marketing, como mensagens personalizadas para responder dúvidas dos clientes, anúncio de alguma promoção ou lançamento e também na tratativa de assuntos rápidos, elaborando textos que engrandeçam nosso negócio e representem nossos valores.

Encontramos ainda mensagens de apresentação e também notas para períodos em que estivermos ausentes. Uma coisa é muito importante não esquecer: o perfil da nossa empresa deve ser cuidadosamente preenchido, pois é o nosso cartão de visitas para inúmeros clientes em potencial que chegarão até nós por meio deste canal. Com isso, não podemos nos esquecer de informações relevantes como segmento de atuação, endereço, e-mail, site, horário de atendimento, etc.

Para tornar mais fácil a identificação das mensagens tem a função “etiquetas” que funciona como marcadores, como por exemplo, “orçamento pendente”, “projeto finalizado”, onde podemos colocar tags com o status do momento para não nos perdermos em meio a muitas mensagens, clientes, assuntos.

Para os simpatizantes dos dados estatísticos, ele ainda possui este recurso. Um menu básico, mas que permite avaliar o uso desta “conta” corporativa. Podemos verificar dados de quantas mensagens foram recebidas, enviadas, lidas, etc.

Tenho certeza que criatividade nós temos de sobra e que esse aplicativo veio para nos oferecer uma série de possibilidades, oportunidades e negócios. Espero ter conseguido passar uma pequena ideia do que é possível fazer com ele, pois ainda existem mais funcionalidades. Baixem o aplicativo e bora utilizar para aperfeiçoar e melhorar nosso negócio.

Redator: Morgana Portella

Uma vida mais simples através do minimalismo

Colocando em prática todos os dias em nosso trabalho a ideia de que “menos é mais”, tentamos levar e mostrar as pessoas um estilo de vida apoiado no minimalismo. E isso é motivação para aqueles que buscam uma qualidade de vida maior, simplificando e aumentando o tempo e espaço para as coisas que realmente são importantes para nós.

Um dos primeiros passos para uma vida mais simples, sem dúvida é o desapego.  Para uma vivência mais sustentável, saudável e organizada, temos que nos livrar de tudo aquilo que não tem relevância para nós, para dar espaço àquilo que realmente tem. A ideia do minimalismo é que passemos a dar importância e valor, às coisas que tem um significado para nós, empregando nossa energia e tendo consciência das nossas escolhas.

Não existe um passo a passo na hora de viver o minimalismo. Não é possível mensurar números de objetos ou coisas que devemos ter para sermos chamados de minimalistas, pois ele tem que ser baseado em prioridades e em consciência e assim, temos que saber o propósito de tudo que possuímos. Devemos conservar apenas coisas que fazem sentido para nossa vida e que nos trazem alegria, boas memórias. Aí cabem as coisas que nos fazem sorrir, àquelas roupas que elevam nossa autoestima e fazem com que nos sintamos fantásticas, enfim, tudo que tem o poder de nos colocar para cima, para frente e o que não couber nesse contexto, que vá embora.

  Bem assim mesmo, pois o minimalismo é um estilo de vida e não um modismo, uma tendência ou uma fase que vem e passa. E como é difícil, principalmente para as mulheres, quando encontram em cada esquina uma oferta de roupa ou sapato daquelas que não dá para perder. Se desapegar de hábitos antigos não é tarefa fácil, mas é possível e muito gratificante. Todo dia é um novo desafio e aprendizado novo. E empenhar-se em simplificar a vida é um longo processo, pois não é de um dia para o outro que teremos uma rotina mais suave e conseguiremos desapegar das nossas coisas com toda facilidade do mundo.

Certa ocasião li em um livro que até que se realize a modificação em nossa consciência, as transformações de hábitos e comportamentos, não passarão de modas efêmeras. E no fundo isso é muito verdadeiro, pois quando nos conscientizarmos de que não precisamos de tanta coisa para ser feliz, que devemos priorizar algumas escolhas e outras não, com toda certeza nos sentiremos mais tranquilos com relação as nossas renúncias.

Se na hora das compras, seja de supermercado, roupas, coisas para a casa, entendermos que devemos ser seletivos com o que devemos adquirir, não iremos entulhar a casa com coisas desnecessárias. No momento em que olharmos para os benefícios que isso irá nos trazer, ter ou comprar menos, não será uma renúncia difícil de superar, afinal, se alguma coisa não tem importância, elimine, desapegue, e não esqueça que ter menos é muito bom, mas querer menos é melhor ainda. E quando temos essa consciência, não sentimos que estamos abrindo mão de algo, mas vivendo do jeito que queremos e isso é mágico e vale para tudo nessa vida.

E para quem quer saber mais sobre esse tema, venha participar da 5ª Conferência Internacional Personal Organizer Brasil, pois teremos uma palestra internacional com um dos maiores especialistas americanos no assunto, Joshua Becker, que irá mostrar como o minimalismo consciente pode ajudar no trabalho da Personal Organizer.

Eu já apostei nesse desafio, mudança de estilo de vida e menos consumo para viver mais e melhor. E você, topa uma vida consumenos também? Deixe seu comentário 😉

Redator: Morgana Portella

Governança empresarial

Nunca se fez tão importante a governança empresarial como atualmente. Estamos vivendo em todos os cantos do mundo, um momento de reavaliação e revisão de conceitos e métodos de gestão e administração das instituições.  Dar a devida atenção a algumas práticas desde o início faz muita diferença no desenvolvimento sustentável da nossa empresa.  Nesse contexto, torna-se relevante que o lado empreendedor dê a devida importância ao lado gestor.

Como empreendedoras e gestoras estamos sempre tomando decisões, buscando ações que venham beneficiar o nosso negócio e nos deixar satisfeitas e confiantes nos resultados que teremos. E para nos assegurar da manutenção desse equilíbrio, teremos que desempenhar uma boa governança, que na verdade, não é coisa só das grandes empresas. Está relacionada com a imagem de confiabilidade e a conquista de recursos financeiros da empresa. Muitas de nós temos sócias ou parceiras de trabalho em nossa profissão. E assim, uma governança bem executada, irá oferecer eficiência, transparência, agilidade e também melhorar as informações para todos os envolvidos no trabalho, influenciando na produtividade e no resultado final do mesmo.

E como podemos implementá-la em nosso negócio, garantindo que ele irá crescer e se desenvolver de maneira favorável? Como comentado, muitas de nós temos sócias ou parceiras de trabalho, e quando existem divergências de opiniões, recomenda-se que uma seja a tomadora da decisão principal. Convenhamos que as discordâncias devem ser saudáveis e nunca podem atrapalhar o curso dos negócios.  O trabalho em si, normalmente é executado por ambas igualmente, porém, deve ficar claro quem será a líder daquele projeto e irá conduzir a tarefa. Esta deverá alinhar as atividades definindo prioridades e a condução do serviço.

Procurar manter documentos e anotações organizadas, criar um relatório constando informações importantes, para que quando precisarmos possamos acha-las sempre a mão. Isso irá nos poupar tempo e dores de cabeça. Pensemos que quanto mais nosso negócio cresce, mais dados ele processa e mais terá que prestar contas. Como organizadoras temos que lembrar sempre que manter a casa arrumada é importante para termos uma vida mais prática, afinal, esse é o nosso lema de vida. 

Buscar sempre se rodear de indivíduos que nos agreguem valores importantes, pessoas experientes, que passam pelos mesmos desafios nossos, nos reunindo vez ou outra com elas, formando um grupo de profissionais que tenham o mesmo perfil para compartilharmos informações e experiências vivenciadas.

Essas são algumas sugestões, que praticadas, auxiliarão bastante para termos um negócio transparente e correto, melhorando a sua administração e promovendo o seu crescimento. Praticando a governança, com certeza estaremos agregando valor e fortalecendo a imagem da nossa empresa diante do mercado e atraindo a atenção que desejamos.

Redator: Morgana Portella

Que tal organizar o freezer?

 

Quem nunca se deparou rindo de si mesma quando ao terminar de dar aquela organizada na geladeira, toda felizona, olha para cima e vê que o freezer ficou de fora e esqueceu que ele também é parte do refrigerador? Aposto que isso já aconteceu com muitas, inclusive comigo.

Fala-se tanto em organização de geladeira e o coitadinho do freezer sempre fica como coadjuvante nessa história. É meio que normal irmos colocando as coisas lá dentro sem muita ordem e daí, quando precisamos de algo, levamos um bom tempo vasculhando até encontrar o que queremos. Daí já sai a primeira dica: organize seu freezer 😉

Uma maneira interessante de organizar é fazer uma planta, nada faraônico que necessite ser engenheiro ou arquiteto para eleborar, coisa simples mesmo, contendo uma lista dos alimentos, pois quando você for abrir, já saberá onde está aquilo que deseja e não precisará ficar procurando com a porta do freezer aberta descongelando aqueles alimentos que teve que tirar para encontrar o que queria, além de ficar gastando energia. Hoje já existem alguns refrigeradores com tablet na parte frontal e até enviam informações para um aplicativo de celular com o que tem dentro da geladeira e freezer e onde está localizado o alimento. Convenhamos que é top, não? Sonho de consumo de todas nós. Mas na real, quem não tem cão, caça com gato mesmo e vamos nos virar do nosso jeito e com aquilo que dispomos. O importante é economizar tempo e dinheiro e evitar dissabores.

Algumas orientações nessas horas são sempre bem vindas e achei legal compartilhar com vocês. Primeiramente devemos utilizar potes que possam armazenar alimentos e que sejam adequados para uso, observando os símbolos que identificam a utilização. A identificação com o nome do alimento, data que foi preparado/congelado e o peso também são dados importantes na hora que formos descongelar esses alimentos. É bom adquirir embalagens com tamanho adequado e deixar as etiquetas sempre à vista para facilitar. Uma ótima pedida é usar aqueles plásticos ziplock, pois otimizam espaço.

Na organização, divida em áreas o interior do freezer e use cada área para um tipo de produto, uma para carnes, frangos, peixes, outra para legumes e frutas, outra para pratos prontos, outra para massas, e assim por diante. Lembrando sempre de colocar os mais antigos na frente para consumir antes.

Importante também é manter a lista sempre atualizada, do que tem estocado, assim saberemos o que tem lá dentro e poderemos nos planejar para as refeições com mais facilidade, sabendo de antemão o que está prestes a vencer e o que devemos utilizar de imediato. Congelar porções que serão consumidas é primordial, evitando assim o desperdício, pois retiraremos somente aquilo que iremos precisar e descongelaremos a quantidade correta. Nunca devemos colocar sorvete na porta, pois é o lugar mais quente do congelador e corre-se o risco de derreter ou recongelar, e isso não é bom.

São apenas algumas dicas, mas espero que tenham gostado, pois um freezer com tudo organizado, ajuda na economia e no controle, e afinal, comida congelada é sempre muito bom, uma carta na manga, na hora da correria e de acelerar o processo da refeição quando estamos com pouco tempo.

E você, tem alguma dica para compartilhar com a gente?

Redator: Morgana Portella

Centro de Comando – Alma da Casa

 

Atendendo a pedidos, no post dessa semana iremos escrever um pouco sobre “Centro de Comando”.   E como quem pediu foi uma mineira, pergunto: alguém sabe que “trem” é esse?

Na verdade, aqui no Brasil esse assunto ainda não é muito comentado como é nos Estados Unidos. Trata-se de uma ideia muito legal de organização doméstica, pois um centro de comando é um local exclusivo da casa onde ficam concentradas todas as informações que tem certa importância para os seus moradores. Ali, eles ficam sabendo de todos os acontecimentos que já ocorreram, que estão acontecendo e que ainda irão se realizar.  Com esse método, a família acaba tendo muitos ganhos em termos de produtividade, comunicação e assertividade dentro da sua rotina.

O centro de comando da residência deverá ser criado de acordo com o funcionamento da casa. A primeira coisa que deve ser pensada antes de cria-lo é planejar para que ele seja o mais proveitoso possível e venha a conter todas as informações que sejam necessárias e úteis de compartilhar com aqueles que ali residem. Por exemplo, colocar todas as contas em um só lugar, consultas marcadas, datas das provas escolares das crianças, etc.

Já temos que ter em mente o lugar da casa e um espaço nesse local onde tenha uma parede livre, na qual será instalado o centro de comando. Devemos escolher um ambiente de bastante circulação e onde as pessoas tenham o hábito de permanecer por certo tempo. Assim, as informações ali exibidas serão notadas mais facilmente.

Um calendário será de suma importância para o centro de comando. Daqueles que podemos escrever e apagar é o melhor para utilizarmos. Nele podemos marcar os dias de pagamento de contas, datas de obrigações escolares das crianças, eventos da família e amigos, compromissos pessoais e profissionais e viagens. Isso irá ajudar a nos programar com antecedência para os acontecimentos.

Podemos também elaborar um cardápio semanal ou quinzenal que irá auxiliar muito na hora da compra do supermercado e também com aquela dúvida constante de o que fazer para o almoço ou jantar. Usando a nossa criatividade podemos montar um cardápio saudável e colocar isso no papel para que todos já saibam das refeições da semana ou da quinzena.

Alguns itens devem fazer parte do centro de comando, pois serão utilizados a qualquer momento. É bom equipá-lo com uma agenda da casa, um lugar especial para colocar os celulares e as carteiras, porta chaves, ganchos para as mochilas, bolsas e paletós, um lugar específico para as correspondências, um relógio, papeis para escrever, canetas, tesoura, cola, grampeador, artigos de papelaria em geral, um organizador para serem colocados os documentos, contas e papeis que chegam no dia a dia. O correto é criar um sistema simples para guarda-los, mas que seja prático. Vamos ser criativos e dar aquele toque de elegância.

O que importa é ter um centro de comando que funcione de maneira adequada e que seja a alma da casa. Um lugar onde os moradores comparecem para poderem se informar dos acontecimentos da família e do lar. E por essa razão, merece um toque especial com fotos da família, frases de motivação, enfeites. Tem que ter a nossa cara e a cara da nossa casa. Mas não devemos esquecer que o mais importante é que ele seja útil e faça todas as coisas funcionarem bem e melhor.

Redator: Morgana Portella

 

Dinheiro da empresa X despesas pessoais. É importante separar?

 

Uma das principais ideias que temos que ter em nossa mente ao abrirmos a nossa empresa é que para que ela seja factível e duradoura, precisará se sustentar. E que o fator primordial para que isso aconteça é não misturarmos o nosso dinheiro e as nossas contas pessoais com o dinheiro e as contas da empresa. Teremos sérias dificuldades caso não venhamos a fazer essa distinção.

A princípio parece difícil conciliar as despesas pessoais com as da empresa, mas uma organização financeira adequada nessa hora é muito importante para que não venhamos a ter prejuízos lá para frente. Se conseguirmos administrar com equilíbrio as finanças do nosso negócio e as pessoais, não teremos dificuldades em perceber os resultados, os lucros que realmente estamos obtendo e se os investimentos que fizemos estão produzindo frutos. Sem contar ainda, que numa gestão equilibrada fica muito mais fácil projetar o futuro e controlar os gastos.

Devemos pensar como grandes empresários. Quando juntamos o dinheiro da empresa com o nosso, estamos atuando como pequemos gestores, pois nenhuma grande empresa opera dessa maneira. Fazendo isso, estamos na verdade, sabotando o nosso próprio negócio.

O correto é já começarmos abrindo uma conta de pessoa jurídica que será diferente da nossa conta de pessoa física. Depois deveremos estabelecer um pró-labore suficiente para as nossas despesas pessoais. Este valor deverá ser planejado e mantido, sem mudar durante um certo período. Possuir um fluxo de caixa e acompanhar para sabermos tudo que entra e sai da empresa. Respeitar prazos e honrar os pagamentos e em hipótese alguma contar com um valor que ainda não entrou em nosso caixa, gastando por conta. Guardar aquele dinheirinho extra que entrou de modo a ter uma reserva para os momentos de crise.

Com certeza, o desafio maior é ter e manter a disciplina sempre e botar o planejamento em prática. Esse é o requisito fundamental para não se perder e não se tornar refém do nosso próprio negócio.

E então, por um acaso essa é a sua realidade? Você está administrando corretamente o seu negócio?

Redator: Morgana Portella